fbpx

Casa de Apoio Beatriz Ferraz recebe projeto Música no Hospital

Na quarta-feira, dia 18 de novembro, a Casa de Apoio Beatriz Ferraz recebeu mais uma edição do Projeto “Música no Hospital”. Em uma noite cheia de nostalgia e emoção, os músicos Augusto Cordeiro e Rayane Boldrini levaram a alegria através da música aos pacientes e aos acompanhantes da unidade. A apresentação teve duração média de uma hora e contou com lindas canções como “O que é o que é” de Gonzaguinha e “Trem das Onze”, de Adoniran Barbosa.

“Me senti muito honrada em estar aqui. Trazer um pouco de alívio e bem estar através da música é muito bom e espero ter conseguido proporcionar um pouco de leveza aos pacientes e acompanhantes da Casa”, disse a cantora Rayane Boldrini.

A coordenadora da Casa de Apoio, Simone Penna, diz que para os pacientes e funcionários, é um momento indescritível. “Esse projeto proporciona um momento lindo através da música. Se eu pudesse, teria todos os dias essa apresentação”.

“Hoje, vivemos um momento muito especial com a visita dos músicos que trouxeram muito amor através da música. Foi muito edificante para nós. Tenho que agradecer muito ao Instituto Mário Penna por sempre fazer o melhor para os pacientes”, conclui Cleide Aparecida, paciente oncológico.

O projeto Música no Hospital contará com 12 apresentações mensais e esta primeira edição se encerrará em setembro de 2021. Até lá, momentos como este serão apreciados nas unidades do Instituto Mário Penna.

Projeto “Música no Hospital” traz primeira apresentação ao Instituto Mário Penna

O jardim do Hospital Luxemburgo se transformou em um espaço de música na manhã desta quinta-feira, 22 de outubro. O local foi palco da apresentação do projeto “Música no Hospital”, que em sua estreia, teve o concerto “Harpiola Duo”, com Cecília Pacheco, harpista, e Alysson Rodrigues, violista.

A apresentação teve duração de uma hora. O projeto é idealizado pelo Instituto Mário Penna e o ECA (Espaço de Cultura e Arte), destinado para aqueles que estão internados, seus familiares, visitantes e toda a equipe técnica do hospital. Estão previstas 12 apresentações, sendo uma por mês, até setembro de 2021.

O idealizador do projeto e analista de Projetos Institucionais do Instituto Mário Penna, Filipe Andrade Tavares Guimarães, conta que a ideia surgiu a partir da comprovação da capacidade da música em contribuir para a melhoria da saúde de um modo geral e, principalmente, para os pacientes oncológicos em situação de vulnerabilidade. “A música é uma forma de expressar emoções e sentimentos, sendo parte importante num processo terapêutico. Para a curadoria das apresentações, pensamos nessa leveza do instrumental, aliada a canções conhecidas pelo público”; reforça Filipe Guimarães.

“Meu pai foi agraciado hoje duas vezes. Primeiro porque o exame que ele veio fazer aconteceu bem cedo e, ao sair, foi contemplado com essa música maravilhosa. É um deleite para a alma em meio a tantos momentos tristes que nos deparamos aqui no hospital. Estou simplesmente encantada com o concerto e esses músicos tão tocantes”; diz Ivone Marins, acompanhante de paciente oncológico.

Para Gizelle Mesquita Evangelista, coordenadora do Setor de Humanização e Psicologia Hospitalar, a música faz com que as pessoas possam internalizar sentimentos positivos e também com que se sintam mais integradas e mais acolhidas num momento que, muitas vezes, é difícil em suas vidas. “Nosso objetivo com o projeto é de humanizar o ambiente hospitalar, harmonizando este local que é hostil, buscando trazer um momento de descontração, de alegria e de conforto através da música”, explica.

Projeto do Sesc/Senac leva música e aconchego ao Instituto Mário Penna

Após meses de atividades suspensas por conta do isolamento social, a rotina de muita gente vai sendo retomada aos poucos. Mas teve gente que precisou continuar trabalhando enquanto a maioria ficava em casa. Em homenagem a eles e a todos os outros que fazem a sua parte para conter a expansão da doença, o Sesc em Minas criou o Música e Aconchego, um respiro para quem está na linha de frente do combate ao vírus. Eles estiveram no Instituto Mário Penna no dia 15 de outubro, proporcionando um momento de reflexão e descontração aos colaboradores, pacientes e acompanhantes que estavam na portaria do PA SUS.

Um trio elétrico ficou parado bem de frente à entrada do Instituto. Lá de cima estavam três instrutores da Orquestra de Câmara Sesc – Ângelo Vasconcellos (violino), Priscila Varela (violoncelo) e Luciene França (piano). Os músicos tocaram composições de nomes como Bach, Beethoven, Mozart, entre outros.

“Quase me levou às lágrimas. A gente fica muito sensível durante o tratamento e uma música de qualidade como essa, nesse momento, nos faz flutuar. É muito bonito. Sou da cidade de Lagoa da Prata e estou aguardando meu transporte para voltar para casa. Esperar nunca foi tão bom. Estou muito emocionado com essa maravilha de música”; conta Osvaldo Cândido da Silva, paciente oncológico.

Este mês, o projeto abraça a Campanha Outubro Rosa do Sistema Fecomércio MG, Sesc e Senac, que alerta para a prevenção contra o câncer de mama e colo do útero.

Novas televisões são instaladas no IMP para melhorar atendimentos aos pacientes e reduzir custo de energia

O Instituto Mário Penna adquiriu 120 novos aparelhos de televisão. Eles foram instalados nos quartos dos pacientes e em pontos estratégicos de atendimentos. Essa é mais uma ação da nova diretoria que vem trabalhando para rever os contratos, reavaliando a viabilidade deles para a instituição.

Segundo Sérgio Lopes Magalhães, Gerente de Serviços, antes disso as televisões eram alugadas. “O custo estava muito alto, era um ônus no orçamento mensal da instituição. Além disso, os aparelhos antigos (de tubo) gastam muito mais energia”; explica.

Somos movidos pela solidariedade daqueles que acreditam em nosso trabalho e entram nessa luta diária que enfrentamos para salvar vidas. Investimos constantemente em melhorias aos nossos pacientes, às nossas instalações e no aprimoramento em novas tecnologias.

“Nós só conseguimos oferecer um atendimento de qualidade e humanizado àqueles que tratamos, graças à ajuda que recebemos de parceiros e das doações daqueles que confiam e acreditam no trabalho que realizamos”; conclui Sérgio Magalhães.

Espaço Benfeitoria Mário Penna é inaugurado com homenagem aos Supermercados BH

O Instituto Mário Penna tem muito orgulho dos seus parceiros e faz questão de reconhecer quem está presente em sua missão, ajudando no tratamento dos pacientes e contribuindo para melhorias estruturais e tecnológicas da instituição. Para deixar registrada essa gratidão, foi inaugurado o espaço Benfeitoria Mário Penna, onde placas de homenagem aos nossos doadores e contribuintes serão inseridas na parede. Assim, quem transitar pelas nossas instalações poderá conferir esse gesto de retribuição por tantas benfeitorias. A primeira placa – de muitas que ainda virão – já está no espaço e pertence aos Supermercados BH, parceiro com o Troco Solidário há 5 anos.

No momento da inserção dessa primeira placa, Sheilla Lima, Diretora Geral dos Supermercados BH, esteve no espaço representando a empresa. “Os mineiros precisam de vocês e a gente se sente muito feliz em poder contribuir. Temos 220 lojas e o nosso público se sensibiliza com o atendimento do Instituto Mário Penna doando para essa causa tão nobre, que é a saúde. A nossa equipe se entrega para arrecadar cada vez mais para vocês. Parabéns pelo belo trabalho que realizam.”; diz.

A cerimônia contou com a presença de Marco Antônio Viana Leite, Presidente do Instituto Mário Penna; Insrael Gonzaga, Diretor Administrativo; Dr. Rodrigo Vieira, Diretor Assistencial Hospitalar e Paulo Henrique Vieira, Relações Institucionais.

“O esforço de todos, desde a alta gestão aos funcionários da frente de caixa, fazem a diferença. Desde 2015, quando iniciou a parceria, até junho deste ano, o valor destinado ao instituto foi de quase R$ 8 milhões. As conquistas que alcançamos nesse laço que criamos com os Supermercados BH refletem diariamente na melhoria da qualidade do atendimento aos nossos pacientes. Agradecemos a todos pelo empenho em nos ajudar a salvar vidas”, ressalta Israel Gonzaga, Diretor Administrativo do Instituto Mário Penna.

Olá, como podemos ajudar?