A chegada da pandemia do coronavírus aumentou ainda mais a preocupação quanto ao uso de Equipamentos de Proteção Individual, os chamados EPI‘s. No Instituto Mário Penna, o uso desses artefatos é primordial para a segurança e a saúde dos colaboradores e pacientes.

 

 

Segundo o Gerente de Logística Marcos Antônio Teixeira, a distribuição de itens como máscaras, sprays de álcool esterilizante e avental descartável por exemplo, aumentou nos últimos dois meses. “Esse é um reflexo já do combate à pandemia. Antes, esses equipamentos que já eram obrigatórios na Instituição, tinham a duração mais longa, duravam mais tempo. Agora, o consumo aumentou e o tempo de duração diminuiu. Nós estamos seguindo todas as recomendações da Organização Mundial da Saúde e fazendo o possível para preservar a vida dos nossos pacientes e colaboradores”, contou.

 


De acordo com um balanço do setor, o valor total gasto com EPI’s por mês teve um aumento de aproximadamente R$ 60 mil, comparado ao mês de abril, quando o gasto chegou a cerca de R$ 143 mil e fevereiro, quando pouco mais de R$ 80 mil foram gastos. Em alguns casos, a distribuição de máscaras descartáveis, por exemplo, aumentou até 33%. Em fevereiro, 7.700 máscaras foram distribuídas aos colaboradores. Em março, esse número chegou a 22.700.
Já no caso de luvas descartáveis, foram mais de 181 mil itens disponibilizados para os profissionais da saúde no mês passado.

“Esse é um momento diferente de todos os outros já vividos por nós, mas o nosso empenho em atender os pacientes continua, assim como a nossa responsabilidade de proteger os nossos colaboradores. Por isso, aumentamos a quantidade de EPI’s gastos, mas buscamos, a cada dia, melhorar ainda mais as condições de trabalho de cada um que atende na nossa Instituição”, afirmou o Gerente de Departamento Pessoal, Guilherme Henrique de Azevedo.

Olá, como podemos ajudar?