fbpx

NEP desenvolve projeto sobre tratamento de cânceres de colo de útero, ovário e mama

O Núcleo de Estudos e Pesquisas (NEP) do Instituto Mário Penna está desenvolvendo um projeto que tem como objetivo principal entender porque algumas mulheres com cânceres de colo do útero, ovário e mama não respondem à quimioterapia e à radioterapia, adotados como protocolos pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

O projeto é financiado pelo Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica (Pronon), que pertence ao Ministério da Saúde.

Segundo, Dra. Letícia da Conceição Braga, coordenadora de Pesquisa Básica e Translacional do Instituto Mário Penna, ao final do estudo será selecionado um conjunto de informações biológicas (biomarcadores) que possam ajudar nas decisões médicas para o tratamento mais individualizado e eficiente para cada mulher, aumentando as chances de sobrevida e proporcionando melhor qualidade e vida.

“A busca por biomarcadores de resposta ao tratamento quimioradioterápico e identificação de potenciais pacientes para novas abordagens de tratamento reforça a trajetória do Instituto Mário Penna como referência no cuidado do paciente oncológico; conclui Dra. Letícia da Conceição Braga.

Entenda como o projeto será aplicado:

 Câncer de Colo Uterino

Número de pacientes que serão selecionadas para o estudo: 96 pacientes

Pacientes com diagnóstico de malignidade: 96 pacientes

 

Câncer de Ovário

Número de pacientes que serão selecionadas para o estudo: 80 pacientes

 Pacientes com diagnóstico de malignidade: 50 pacientes

Pacientes sem sinais de malignidade: 30 pacientes de controle

 

Câncer de Mama

 Número de pacientes que serão selecionadas para o estudo: 150 pacientes

 Pacientes com diagnóstico de malignidade: 100 pacientes

Pacientes sem sinais de malignidade: 50 pacientes de controle

 

Aguarde! Em breve vamos divulgar mais ações do NEP!

Outubro Rosa do Instituto Mário Penna conquista parceiros para disseminar a importância da campanha

A IVECO, empresa de comercialização de caminhões e ônibus, também apoia a Campanha Outubro Rosa do Instituto Mário Penna. Neste mês, a empresa realiza uma websérie em conjunto com a instituição, para compartilhar informações de saúde, além de convidar pacientes e médicos para contar as suas histórias e tirar dúvidas. No decorrer deste mês, os vídeos serão publicados nas redes sociais do instituto.

Em parceria com a Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, mil mulheres realizam durante o mês a mamografia preventiva no Instituto. Elas chegam encaminhadas diretamente pela Secretaria Municipal de Saúde.

Campanha IMP – A Campanha Outubro Rosa do Instituto Mário Penna deste ano tem como tema “Com a prevenção, os números estão ao seu lado”.

Reafirmando o compromisso em cuidar da sociedade sempre da melhor maneira possível, o Instituto está realizando 500 mamografias gratuitas para mulheres que têm acima de 50 anos, que não fizeram o exame preventivo nos últimos dois anos. Elas fizeram a inscrição no início do mês, quando as vagas foram divulgadas. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), o diagnóstico precoce do câncer de mama tem a chance de cura de 95%.

As colaboradoras da instituição que também pertencem a essa faixa etária estão realizando a mamografia e ainda trazendo outra mulher que ama para ser submetida ao exame, sem custo algum.

Segundo Dra. Kerstin Kapp Rangel, coordenadora da residência médica de mastologia do Instituto Mário Penna, a mamografia deve ser realizada anualmente pela faixa etária indicada pelo Ministério da Saúde para poder diagnosticar a doença em sua fase mais inicial. “A mamografia é o único exame capaz de reduzir em aproximadamente 30% a mortalidade por câncer de mama, pois permite a detecção da doença mais precocemente, antes do aparecimento das alterações palpáveis, possibilitando a cura em mais de 90% dos casos. O rastreamento do câncer de mama consiste na associação do exame clínico anual e da mamografia. O autoexame é capaz de detectar tumores em torno de 2,0 cm, mas queremos diagnosticar a doença bem antes disso.”; explica.

Medidas simples podem ajudar na prevenção: pratique atividades físicas regularmente; tenha uma alimentação saudável e equilibrada; mantenha um peso corporal adequado; não fume e evite o excesso de bebidas alcoólicas.

No último ano, quase 14 mil mamografias foram realizadas no Instituto Mário Penna. Além disso, aproximadamente 800 pacientes foram atendidos por especialistas de câncer de mama.

Outubro Rosa: Instituto Mário Penna faz ação para atletas na Arena MRV

Outubro é mundialmente conhecido como o mês de luta contra o câncer de mama, uma das doenças que mais causam a morte de mulheres no planeta. Para saber um pouco mais sobre como prevenir a doença, as atletas e a comissão técnica do time feminino do Atlético tiveram, na Arena MRV, uma palestra com profissionais e uma paciente do Instituto Mário Penna, maior referência no tratamento da doença em Minas Gerais. As jogadoras visitaram o Centro de Experiências da Arena MRV nessa 4ª feira (14), para apresentação do novo uniforme do time que será utilizado no restante da temporada.

Além do primeiro contato com o novo uniforme, as atletas viram como ficará a Arena MRV em uma maquete 3D, assistiram a um filme no cinema 180 graus do Centro de Experiências, posaram para fotos e ouviram a história de Jessimara Andrade, paciente que faz acompanhamento no Instituto Mário Penna.

“Tenho 40 anos e fui diagnosticada com câncer de mama aos 36. Já fiz cirurgia, quimioterapia e radioterapia. Hoje, tive a oportunidade de contar um pouco da minha história e experiência às atletas do time do coração. Gosto de conversar com outras mulheres para alertar. O câncer tem cura. Eu sou a prova disso, pois hoje não faço mais tratamento, apenas acompanhamento. Foi muito emocionante visitar a Arena MRV e conversar sobre o câncer de mama com essas mulheres fortes e guerreiras”, disse.

A coordenadora do futebol feminino do Atlético, Nina Abreu, celebrou a oportunidade de um dia tão especial para as atletas, com o lançamento do uniforme, conhecer a futura casa do Galo e ter contato com a equipe do Mário Penna. “É tudo muito especial! Fazer o lançamento do uniforme na Arena MRV e também muito importante o contato das jogadoras com uma guerreira na luta contra o câncer de mama. Só temos a agradecer ao Mário Penna, à Arena MRV e ao Atlético por essa oportunidade”.

Em nome do Instituto Mário Penna, o gerente de Relações Institucionais do hospital, Paulo Henrique Vieira, agradeceu ao Atlético e à Arena MRV pelo momento de conscientização da prevenção do câncer de mama junto ao time de futebol feminino do clube. “A campanha Outubro Rosa 2020 do Instituto tem como tema ‘Com a prevenção, os números estão ao seu lado’. Isso significa que 95% dos casos que têm diagnóstico precoces, têm cura. É importante disseminar esses números porque a nossa missão é tratar o paciente oncológico e queremos uma queda ainda maior dessa estatística”, finalizou.

*Com informações do Clube Atlético Mineiro

** Fotos: Clube Atlético Mineiro

 

IFMG doa álcool 70% ao Instituto Mário Penna

Para concluir uma importante ação de combate à pandemia da Covid-19, o Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG) realizou a última etapa do projeto de produção e doação de álcool 70%, firmado com a indústria de cosméticos Mutari.

Na sexta-feira, 11 de setembro, foram entregues cerca de 14.500 litros do produto a três hospitais de Belo Horizonte, incluindo o Instituto Mário Penna, e também à Secretaria Municipal de Saúde, que encaminhará a doação às suas unidades de atendimento.

O montante integra um total de 39 mil litros de álcool produzido desde o início de abril por meio do projeto “Rede de Colaboração IFMG de combate à Covid-19”, uma iniciativa da Pró-reitoria de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação, desenvolvida em parceria com a Diretoria de Desenvolvimento Institucional. Segundo Wilson Costa, um dos servidores do IFMG envolvidos na ação, 53 instituições de 37 cidades mineiras já receberam doações.

Serão destinados 12 mil litros para a Secretaria de Saúde de Belo Horizonte; 1.220 litros para o Hospital São Francisco de Assis, no bairro Concórdia; 740 litros para o Hospital Sofia Feldman, localizado no bairro Tupi; e 500 litros para o Instituto Mário Penna, no bairro Luxemburgo.

A “Rede de Colaboração IFMG de combate à Covid-19” envolveu também a produção e distribuição de 25.804 protetores faciais (face shields) para 107 cidades da região Metropolitana e interior do estado e 203 instituições. A fabricação foi realizada em parceria com a empresa Sumiriko Indústria de Borrachas, cuja sede fica em Mateus Leme. No total, as ações do projeto receberam investimentos da ordem de R$ 370 mil, oriundos do orçamento do IFMG e de recursos descentralizados do Ministério da Educação.

 

*Com informações do IFMG

Instituto Mário Penna apoia mês de prevenção e diagnóstico precoce do Câncer de Intestino

Setembro é o mês de conscientização sobre a prevenção e diagnóstico precoce do câncer de intestino. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), este tipo de câncer é o segundo mais incidente em mulheres e o terceiro entre os homens.

Os principais sinais e sintomas podem ser sangue nas fezes, dor abdominal por mais de 30 dias, perda de peso, anemia, cansaço, fraqueza e mudança do hábito intestinal.

“Uma das medidas preventivas contra a doença é a realização de colonoscopia a partir dos 50 anos na população em geral (existem casos em que é necessário fazer antes). Por meio do exame é possível identificar e retirar pequenas lesões benignas chamadas pólipos, que podem se transformar em tumores malignos com o passar do tempo. A colonoscopia não é tão desagradável quanto a maioria das pessoas acredita. O procedimento dura de 15 a 30 minutos e o paciente é sedado para evitar qualquer desconforto,” explica Dra. Alice Capobiango, médica coloproctologista do Instituto Mário Penna.

Além disso, a especialista ressalta que a importância da adoção de hábitos saudáveis é a melhor forma de prevenir o câncer de intestino, como exemplos:

– Praticar atividades físicas regularmente;

– Manter uma dieta rica em fibras, frutas, legumes e cereais;

– Beber bastante água diariamente;

– Diminuir o consumo de carne vermelha, principalmente as processadas (linguiça, salame, embutidos e defumados);

– Evitar fumar;

– Evitar ingestão de bebidas alcoólicas em excesso.

“O tumor identificado em estágio inicial tem grandes chances de cura. O tratamento pode ser cirúrgico ou, conforme o estágio, combinado com radioterapia e quimioterapia; explica Dra. Alice Capobiango.

Atendimento – O Instituto Mário Penna atende mais de 150 mil pacientes oncológicos anuais pelo SUS, sendo referência em Minas Gerais. No ano passado, realizamos mais de mais de 5 mil atendimentos relacionados ao câncer de intestino, incluindo consultas, exames, cirurgias, quimioterapias e radioterapias.

A nossa equipe é formada por profissionais renomados, contando com os médicos colopractologistas Alice Capobiango, Alexandre Miranda da Silveira, Marco Antônio Miranda dos Santos e Seiji Miyata.

Nos dias 16 e 30 de setembro, realizaremos as lives do Mário Penna Conecta com especialistas para falar do câncer de intestino. A transmissão acontecerá em nossas redes sociais, às 17h.

Olá, como podemos ajudar?