“Café com Ciência” chega à última edição de 2022 com a presença de renomados cientistas da área oncológica no brasil

Ao longo deste ano, de mês de março a novembro, o Instituto Mário Penna – Ensino, Pesquisa e Inovação promoveu seis edições do evento “Café com Ciência”, em Minas Gerais. O Seminário consiste em uma série de simpósios que favorecem o desenvolvimento do saber científico e promovem uma reflexão acerca da oncologia e da produção acadêmica no Brasil. Neste último fim de semana, dias 18 e 19 de novembro, a unidade encerrou a sua temporada de palestras do ano com uma ação que reuniu mais de 100 convidados na cidade de Ouro Preto, em Minas Gerais.

Na noite de sexta-feira, 18 de novembro, 60 convidados, entre Diretores do Instituto, representantes da Indústria Farmacêuticas e do setor da Saúde, renomados palestrantes e demais colaboradores do Mário Penna, participaram do jantar de encerramento do projeto, no restaurante “O Passo Pizza Jazz”, em uma experiência da mais alta gastronomia mineira. Marco Antônio Viana Leite, Diretor-Presidente do Instituto Mário Penna, destaca que o todo o evento propõe uma discussão a respeito da promoção da saúde oncológica, por meio da educação, aos diversos “players do mercado” da saúde. “Esse foi um ano muito importante para a instituição e o “Café com Ciência” foi um grande marco nessa trajetória de consolidação de um novo posicionamento estratégico, que visa não só no atendimento aos pacientes, na assistência, mas também a produção de ciência e de tecnologia no estado e no país”.

Em sequência ao jantar, já no dia 19 de novembro de 2022, sábado, o evento, além de contribuir de modo construtivo e autocrítico para a formação acadêmica de alunos, das equipes multidisciplinares e demais participantes, trouxe quatro mesas de discussões que abordaram o tema “As Fronteiras do Conhecimento no Diagnóstico do Câncer”. O Seminário realizado com o apoio da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) e o Museu da Inconfidência de Ouro Preto, contou com a presença de 20 conteudistas, em 15 painéis, por todo um dia de palestras no Cine-Teatro Vila Rica – um dos mais tradicionais cinemas de Minas Gerais. Rosalina de Assis, Museóloga e Coordenadora do Setor de Exposições do Museu da Inconfidência de Ouro Preto, ressalta que por meio do Instituto Brasileiro de Museus e suas 30 unidades Federais, foi viabilizada a cessão do espaço para a realização do evento, visando assim um investimento em ações de cunho educativo, cultural e da área da saúde, como o Simpósio de Oncologia do Mário Penna. “Estamos de portas abertas para a instituição”; conclui a museóloga.

Os mais de 100 participantes do Simpósio puderam conferir discussões temáticas como os avanços terapêuticos no diagnóstico do câncer, seja no cenário da Oncologia ou da Hematologia, bem como uma instigante discussão a respeito do fomento à pesquisa e à inovação no Brasil. Destaca-se a palestra do Secretário de Pesquisa e Formação Científica do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (SEPEF/MCTI), Dr. Marcelo Morales, que trouxe um panorama nacional a respeito do desenvolvimento de insumos e editais que fomentam a ciência no Brasil.

Ainda no Simpósio foi promovido um debate a respeito das novas tendências mundiais da Pesquisa Clínica. Para o Dr. Chao Lung Wen, professor da Universidade de São Paulo (USP) e Presidente da Associação Brasileira de Telemedicina e Telesaúde, um dos principais destaques do dia, o estímulo à reflexão e ao desenvolvimento de pesquisas cria uma linha de cuidados oncológicos e integrado, voltado para a atenção global dos pacientes desde a prevenção até aos cuidados de reabilitação. “Esse é um evento para promover a reflexão de como aumentar a velocidade e a qualidade da Pesquisa no Brasil. A importância da telemedicina na ciência, por exemplo, é formar uma rede multicêntrica que acelera as investigações e agiliza todo o processo da padronização em pesquisa e farmacovigilância, fazendo desta área, associada à assistência, uma importante linha de cuidado”, conclui o médico.

O “Café com Ciência” trouxe ainda uma novidade para o formato do Simpósio, que foi o primeiro Seminário de Iniciação Científica do projeto, nesta ano de 2022. Essa mesa de discussão foi mediada pelo Professor Adjunto do Departamento de Farmácia (EFAR) da UFOP, o Dr. Wander Jeremias, que abordou o pensamento científico como um diferencial na formação de profissionais da área da saúde. A palestra ressaltou o fortalecimento da divulgação científica para além dos laboratórios e produções de artigos, mas também para a construção de uma rede que fomente as evidências e argumentos científicos no país.

A Iniciação Científica consagrou-se como o momento mais importante do Simpósio. Após o palco do evento receber diversos profissionais de renome da saúde no país, o espaço de discussão foi cedido aos novos e futuros pesquisadores da área da saúde. Ao todo, sete alunos de iniciação concorreram ao prêmio dos três melhores artigos científicos do ano, do Instituto Mário Penna – Ensino, Pesquisa e Inovação. O Diretor da unidade, Dr. Márcio Sanches, ressalta que o “Café com Ciência” foi um modelo de sucesso que se encerrou, neste ano, com uma grande festa em Ouro Preto, marcada pela presença de relevantes profissionais da área oncológica. “Mudamos radicalmente a nossa história e estamos construindo um posicionamento estratégico, que faz com que o Instituto se torne, de fato, uma grande referência no Estado de Minas Gerais”. O diretor conclui ainda que muito está por vir como, ainda neste ano de 2022, o Primeiro Simpósio multidisciplinar do Instituto Mário Penna, além de um ano de 2023 repleto de novos projetos de ensino, pesquisa e inovação.

“Ensino, Pesquisa e Inovação” recebe subsídio para identificar tratamentos alternativos a pacientes com câncer metastático

Metástase é uma palavra usada para descrever a propagação do câncer. Ao contrário das células normais do corpo humano, as cancerosas têm a capacidade de crescer fora do local onde se originaram. Quando isso acontece, dá-se o nome de câncer metastático. Uma das grandes preocupações no tratamento oncológico é que quase todos os tipos de cânceres têm o potencial de metástase. As células cancerígenas podem, por exemplo, crescer diretamente no tecido ao redor do tumor ou também podem “viajar”, através da corrente sanguínea, para locais distantes de sua origem.

O tratamento do câncer metastático é um desafio para os oncologistas, já que frequentemente ele se torna resistente ao tratamento anterior. Nesses casos é necessário que sejam utilizadas terapias alternativas para o novo tratamento. Porém, para alguns casos, as opções de medicamentos disponíveis para o tratamento do câncer não são suficientes e é preciso propor novas terapêuticas.

Sempre em conexão com os desafios e as novas tecnologias no tratamento oncológico, o Laboratório de Pesquisa Translacional do Instituto Mario Penna – Ensino, Pesquisa e Inovação aprovou, recentemente, um financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG) para um projeto de pesquisa que tem o objetivo de identificar entre medicamentos já disponíveis no mercado, aqueles com possibilidade de impedir ou pelo menos minimizar a ocorrência de metástases em pacientes com câncer de colo do útero. O projeto tem a duração prevista de três anos e contará com a infraestrutura de ponta e a expertise dos pesquisadores da unidade.

Dra. Carolina Melo, pesquisadora do Laboratório de Pesquisa Translacional do Mário Penna, ressalta que o Instituto utilizará as informações genéticas dos pacientes e ferramentas computacionais para buscar medicamentos já existentes no mercado e que, apesar desta técnica atualmente ser utilizada para tratamentos não-oncológicos, também pode ser eficaz para pacientes com câncer metastático. Essa estrutura é chamada de “reposicionamento de drogas” e mundialmente é considerada uma estratégia que permite identificar novos usos para medicamentos, aprovados ou em investigação, mas que estão fora do conjunto de opções da indicação médica original.

A pesquisadora ressalta que, cada vez mais, pesquisadores e clínicos consideram reposicionar medicamentos para aliviar o dilema da escassez de fármacos e, principalmente, para encontrar novas terapias contra o câncer. “O desenvolvimento de novos medicamentos requer uma média de 13 anos de pesquisa com custos estimados em aproximadamente 3 bilhões de dólares. O reposicionamento de medicamentos oferece, além de uma ótima relação custo-benefício, já que a maior parte dos estudos clínicos já foi feita, uma economia de tempo fundamental para pacientes em estado da doença avançada e que não podem aguardar até que novos tratamentos alternativos estejam disponíveis”, conclui.

Texto: Carolina Melo | PhD em genética humana, trabalha há mais 10 anos na pesquisa em oncologia, e é pesquisadora no Instituto Mário Penna – Ensino, Pesquisa e Inovação.

“Café com Ciência” aborda benefícios da inteligência artificial para o tratamento oncológico

O Instituto Mário Penna – Ensino, Pesquisa e Inovação promoveu, no dia 6 de outubro, a 5ª edição do Café com Ciência com o tema “Genes, dados e tecnologia juntos podem ajudar a medicina a vencer o câncer”. O evento, que aconteceu no MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal, reuniu renomados nomes da pesquisa em uma discussão a respeito das tendências no diagnóstico e tratamento do câncer. A iniciativa contribui para a construção do conhecimento especializado na área da oncologia e representa a integração do corpo clínico multidisciplinar da instituição com a indústria e a comunidade científica.

O Café com Ciência é um difusor de práticas e estudos científicos realizados em Minas Gerais, no Brasil e no mundo. Nesta edição, o bate-papo foi mediado por Tadeu Moreira Perona, Gerente de Tecnologia da Informação no Instituto Mário Penna, e contou ainda com a presença de Matheus de Souza Gomes, Cientista de dados e Professor no Instituto de Biotecnologia, assim como Ricardo Cabral Santiago, que é Presidente do conselho na Grupo Rede de Cuidados de Saúde, além da Bióloga e Analista de Projetos Pleno na Varsomics, no Hospital Israelita Albert Einstein, Michele Araújo Pereira.

A temática abordada pelos três convidados trouxe ao público conhecimentos associados ao desenvolvimento da revolução tecnológica que transformará a oncologia – a “saúde 4.0”. O uso de novas tecnologias para melhorar a saúde foi um importantíssimo debate que ressaltou, principalmente, a possibilidade de sobrevida de pacientes com malignidades avançadas. A discussão também ressaltou a atenção aos fatores de risco hereditário como histórico de câncer, sobretudo quando em idade jovem.

A Inteligência Artificial (IA) é uma grade aliada da medicina oncológica. É por meio da dela que mundialmente são desenvolvidas estratégias personalizadas e o rastreamento para o diagnóstico precoce de doenças. A técnica auxilia na redução de riscos e no controle de tumores, bem como amplia as opções de tratamento com maiores chances de sucesso ao paciente. Márcio Sanches, Diretor do Instituto Mário Penna – Ensino, Pesquisa e Inovação destaca que ações científicas associadas às culturais, corroboram com o posicionamento estratégico da instituição como referência em oncologia em Minas Gerais.

Como parte da ação no Museu MM Gerdau, o público também conferiu um desfile de moda especial de 20 mulheres que já tiveram ou fazem tratamento  da doença no “maior de Minas no combate ao câncer”, as “Entrelaçadas”. O conceito do desfile foi inspirado nas pedras preciosas do Museu das Minas e dos Metais, ao associar o tratamento precoce do câncer com a lapidação (processo que pode transformar uma pedra bruta em uma preciosidade). A alusão a esse processo foi uma correlação, ainda que sem uma pretensão “romântica”, às etapas do tratamento do câncer – que no caso do tumor de mama podem representar uma chance de cura de 95% às pacientes, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA).

A arte, ciência e tecnologia em prol da saúde estão presentes no cotidiano humano e podem influenciar no estilo de vida da sociedade. A parceria com a instituição MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal teve como objetivo divulgar e democratizar a ciência e a cultura, levando ao domínio do grande público conceitos científicos, suas aplicações e possibilidades de pesquisas. No grande dia da ação o museu também presenteou todo o público mineiro, ao iluminar, em tons de rosa, o seu monumento que faz parte do “Circuito da Liberdade”, na Praça da Liberdade.

No mês referência da conscientização e prevenção do câncer de mama o MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal influencia a prevenção da doença por meio da arte e da cultura. Já as pacientes influenciam o autocuidado por meio de suas histórias de superação. Deste modo, os cientistas e pesquisadores influenciam toda uma sociedade a viver com mais esperança. Já o Instituto Mário Penna influencia você a procurar uma ajuda médica, sempre que preciso.

E você, o que faz para influenciar positivamente as pessoas? Seja um agente influenciador da prevenção neste “Outubro Rosa”.

Veja mais em:

https://youtu.be/qqsP4N5N3fc

Apoios e Agradecimentos:  

MM Gerdau | AstraZeneca | Pfizer | MSD |  Astellas | Bayer | BD | Bristol | FELUMA | Ilumina | Qiagen | Med Center | Novartis | Med Portal | Janssen | Ipsen | Biotech Town | Oncoh |

Pesquisa Translacional do Instituto Mário Penna recebe premiação Nacional em Genética

Os pesquisadores do Instituto Mário Penna – Ensino, Pesquisa e Inovação receberam a premiação de 2º melhor projeto no “XXXIII Congresso Brasileiro de Genética Médica (CBGM)”, com o artigo “Evaluation of miRNAs profile derived from circulating microvesicles as a prognostic tool in triple-negative breast cancer”. O evento destacou a importância da informação advinda dos testes genéticos e da genômica para um atendimento clínico de qualidade ao paciente com doenças genéticas, incluindo o câncer de mama. No XXXIII CBGM foram discutidos temas importantes como o diagnóstico genético e manejo clínico dos pacientes, bem como as perspectivas para o futuro e sessões especiais para a oncogenética.

O câncer de mama, tema da pesquisa premiada do Instituto, é o mais comum em mulheres no mundo. Dentre seus vários tipos, o triplo negativo (o mais agressivo câncer de mama) apresenta um desafio considerável por ter um prognóstico bastante desfavorável. O desenvolvimento de ferramentas menos invasivas para uso na rotina diagnóstica que possam direcionar o tratamento de maneira mais eficiente e rápida ainda é desejável. O estudo do Mário Penna busca identificar no sangue de pacientes voluntárias, atendidas pelo Instituto, o perfil de miRNAs (micro RNAs) derivados de microvesículas que possam estar relacionados ao desenvolvimento do câncer.

Os miRNAs são moléculas superinteressantes que regulam o funcionamento do corpo humano e possuem um grande potencial na luta contra o câncer. Letícia Braga, Gerente da Pesquisa Translacional, destaca que este prêmio é um marco, por reconhecer o trabalho que vem sendo desenvolvido no Mário Penna. “Nesse mês de outubro, onde todo o Instituto Mário Penna abraça a causa da importância da prevenção ao câncer de mama com a campanha do Outubro Rosa, os pesquisadores da instituição estão emprenhados em encontrar soluções eficientes para a sociedade e especialmente para aqueles que lutam contra o câncer.”

Os cientistas do “Ensino, Pesquisa e Inovação” conseguiram sequenciar e identificar um grupo de moléculas que possuem um padrão que pode estar intimamente relacionado com o desenvolvimento do câncer de mama triplo negativo. Este resultado é muito animador e fez com que os pesquisadores da unidade direcionem esforços para explorar melhor esses achados. Fábio Ribeiro Queiroz, primeiro autor do artigo premiado, Pesquisador do Mário Penna – Doutor em Ciências da Saúde, especializado em Biologia Molecular e Bioinformática – conclui que o reconhecimento nacional validado pelo Congresso, é uma oportunidade para que os pesquisadores ressaltarem a relevância dos resultados das pesquisas para a comunidade médica e cientifica, assim como traz novas e boas conexões, oportunidades de colaborações científicas e de novos negócio para o grupo do “Ensino, Pesquisa e Inovação”.

O próximo passo da Pesquisa Translacional do Instituto Mário Penna é desenvolver uma solução diagnóstica mais eficiente e menos invasiva, que permita ao médico ofertar ao paciente um tratamento mais personalizado e consequentemente, com maiores chances de sucesso. Todos esses estudos podem contribuir para que futuramente novas ferramentas de diagnósticos e novos tratamentos possam surgir para a melhoria desses dados que mostram que o câncer de mama ainda é a principal causa de morte por câncer na população feminina.

Na luta contra o câncer de mama , a maior aliada ainda é a prevenção . Por isso, fique atenta a alterações na mama e consulte, periodicamente, um médico especialista.

Autores do artigo: Fábio Ribeiro Queiroz, Thayse Batista Moreira, Ana Luiza de Freitas Magalhães Gomes, Angelo Borges de Melo Neto, Álvaro Percínio Costa, Wander de Jesus Jeremias, Matheus Gomes de Souza, Letícia da Conceição Braga, Paulo Guilherme de Oliveira Salles.

CRÉDITO DAS FOTOS: 

Fábio Ribeiro Queiroz | Primeiro autor do artigo premiado e Pesquisador do Instituto Mário Penna

Letícia Braga, Gerente da Pesquisa Translacional do Instituto Mário Penna | Fábio Ribeiro Queiroz, Primeiro autor do artigo premiado e Pesquisador do Instituto Mário Penna | Márcio Sanches, Diretor do Ensino, Pesquisa e Inovação do Instituto Mário Penna

Instituto Mário Penna – Ensino, Pesquisa e Inovação lança plano de ensino 2023 para a indústria

Na última quarta-feira, 14 de setembro de 2022, a nova unidade de Ensino, Pesquisa e Inovação lançou a proposta de Plano de Ensino de 2023 do Instituto Mário Penna. O evento na capital mineira teve o apoio do Cineart Multiplex do Ponteio Lar Shopping e contou com a presença de diversos representantes de mais de 15 indústrias farmacêuticas do país.

A ação foi marcada por uma sessão de cinema, com a apresentação exclusiva do Vídeo Institucional do Mário Penna, além da apresentação do Diretor da unidade, Dr. Márcio Sanches, que na ocasião divulgou quatro novas propostas do setor de ensino para o ano de 2023 na instituição. O objetivo do evento foi ressaltar o posicionamento estratégico da nova unidade na capacitação de profissionais médicos e multidisciplinares na área oncológica.

A escolha da indústria para o lançamento do projeto de 2023, dá-se pelas parcerias de negócios que movimentaram o setor do Ensino Mário Penna neste ano. A colaboração instituição-empresa traz diversos benefícios para a comunidade acadêmica e a todo o ecossistema de saúde, no estado de Minas Gerais, bem como insere o Instituto na vanguarda da produção de conhecimento oncológico no país. Márcio Sanches ressaltou que o ano de 2022 vem trazendo muitos resultados positivos ao Instituto Mário Penna – Ensino, Pesquisa e Inovação. Para o médico e Diretor, a nova unidade compreende o apoio fundamental das Indústrias e das empresas que fazem parte deste projeto. “O Ensino tem uma expectativa de fazer um ano de 2023 ainda maior, que mobilize toda a comunidade científica, a comunidade médica, bem como a área da saúde como um todo”, afirma.

O conjunto de atividades previstas para o ano de 2023 comtempla mais de 174 ações de ensino, com uma grade científica regular que abarca desde a residência médica a discussões de casos, seminários de capacitação, além do lançamento da revista científica da instituição, a “Mário Penna Journal – Molecular and Clinical Cancer Research”. O Plano de Ensino de 2023 passa a envolver a Oncologia Clínica, bem como a Hematologia e as demais especialidades oncológicas do Instituto Mário Penna. Para tanto, será dado início aos encontros da Clínica Médica com foco em Cuidados Paliativos, por meio do projeto “UTI Convida”, que será uma reunião entre a equipe de Medicina Intensiva do Hospital Luxemburgo e demais especialidades médicas e multiprofissionais.

Grandes projetos virão, certificando que a inovação e conhecimento fazem a diferença!

O ano de 2022 do Ensino Mário Penna

O Ensino do Instituto Mário Penna encerra o primeiro semestre de 2022 com o cumprimento efetivo de sua agenda. O departamento que é sinônimo de compromisso acadêmico com os alunos, residentes e mantenedores faz parte da nova unidade Instituto Mário Penna – Ensino, Pesquisa e Inovação. Em quatro meses foram 37 reuniões científicas, sendo 20 projetos Tumor Boards, 12 Simpósios Diálogos, 3 ações do Café com Ciência e 2 Treinamentos Institucionais. Ao todo, mais de 1.000 pessoas foram capacitadas através desses eventos que reúnem o Corpo Clínico, a equipe multidisciplinar, pesquisadores, parceiros da indústria farmacêutica, instituições de ensino e da saúde.

Como parte do plano de ensino de 2022, em agosto a plataforma de treinamentos Medportal, que é líder em educação digital corporativa no setor de saúde, foi lançada ao Corpo Clínico da Instituição. Neste ensino à distância são disponibilizados todos os eventos promovidos até hoje pelo IEPI Mário Penna, assim como as aulas do Grupo de Discussão da equipe de Oncologia Clínica. A plataforma também disponibiliza conteúdos digitais prontos, baseados nos princípios da andragogia e microlearning. Isso significa que os assuntos são voltados à educação de adultos, em aulas objetivas e de curta duração, com o objetivo de desenvolver habilidades e conhecimento a curto e longo prazo.
A biblioteca virtual de videoaulas do Instituto Mário Penna conta com um acervo com mais de 150 treinamentos, categorizados e separados conforme o público, voltados tanto para profissionais de saúde, como também para os da área administrativa de um ambiente hospitalar. Tatiana Dias Furtado, Coordenadora de Ensino, ressalta que o ambiente virtual proporciona ao usuário um acesso assíncrono, conforme a sua disponibilidade, para o aprendizado. Esse foi mais um passo do Ensino, Pesquisa e Inovação, em busca da excelência em suas atividades, afirma a coordenadora.

Para o segundo semestre deste ano são esperados mais 60 eventos, que incluem também uma nova modalidade, o Journal Club, que é uma reunião para discussão de artigos científicos. Outra novidade é a primeira edição do Congresso de Especialidades Oncológicas que irá acontecer no Teatro da Fundação Educacional Lucas Machado (FELUMA), no próximo dia 08 de dezembro. Vale destacar também que dos meses de setembro a dezembro ainda serão realizados dois “Café com Ciência”, com uma última edição no dia 19 de novembro, em Ouro Preto/MG, no anexo I do Museu da Inconfidência. O evento trará profissionais renomados da área de pesquisa e assistência oncológica, garantindo a qualidade e o alto padrão nas discussões.

 

Olá, como podemos ajudar?

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.