Estudo de profissionais do IMP sobre eficiência no tratamento do câncer ganha publicação internacional

Os estudos em relação ao tratamento de câncer contribuem sempre para a prevenção e busca da cura da doença. Aqui no Instituto Mário Penna contamos com profissionais qualificados que favorecem para o surgimento de novos tratamentos para pacientes oncológicos. O físico Jony Marques e o radioconologista Dr. Arnoldo Mafra, ambos do IMP, fizeram parte de uma importante pesquisa para o tratamento de câncer, que obteve uma publicação internacional.

Essa pesquisa tem como objetivo desenvolver e caracterizar uma plataforma para irradiações de células in vitro. “Para o tratamento do câncer são inúmeras as propostas de novas drogas para aumentar a eficiência do tratamento combinado de quimioterapia e radioterapia. Antes de submeter os pacientes a novos tratamentos, estes são testados inicialmente em células de câncer de humanos em estudos denominados in vitro”; esclarece Jony Marques.

Os responsáveis pelo estudo explicam que tratando de um estudo in vitro, ele apresenta alguns problemas, como o fato das células não receberem uma dose uniforme de radiação, com incertezas típicas da ordem de 25% ou mais. Como todos os fenômenos biológicos são dependentes da dose de radiação recebida pelas células, grandes incertezas nos valores da dose provocam perda de correlação entre a variável dose e os efeitos provocados, gerando resultados falsos ou não totalmente compreendidos.

“Assim, a proposta inovadora deste trabalho traz o desenho de uma plataforma em acrílico, irradiada com braquiterapia clínica (a mesma que trata as pacientes ginecológicas do IMP) e que reduz incertezas típicas de 25% no valor da dose para algo entre 2 e 7%, propondo ainda um fator de correção para se obter, com precisão, a dose de radiação recebida pelas células”; explicam.

 

Julho Verde: Instituto Mário Penna abraça campanha de prevenção ao câncer de cabeça e pescoço

O Julho Verde chegou e com ele uma ação muito importante abraçada pelo Instituto Mário Penna: a campanha de prevenção ao câncer de cabeça e pescoço. Esse é o nome dado a tumores que envolvem a região das vias aéro-digestivas, como amígdalas, boca, bochecha, faringe, gengivas, laringe, língua e seios paranasais e os tumores de pele da região da face e do pescoço.

Focado na prevenção e diagnóstico precoce, o Instituto lança sua campanha com o slogan “Fique atento aos sinais”.

Durante todo o mês, os tons de verde e a #fiqueatentoaosinais tomarão conta da Instituição e das nossas redes sociais.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), o câncer de cabeça e pescoço aparece como o quarto de maior incidência. No Brasil, mais de 40 mil pessoas recebem o diagnóstico a cada ano. Em 2020, o Instituto Mário Penna realizou mais de 6 mil atendimentos e 762 cirurgias desses pacientes.

É preciso ficar em alerta porque os sintomas são muito comuns e podem ser confundidos. São eles: rouquidão, dor ou dificuldade para engolir há mais de 15 dias, feridas na boca que não cicatrizam ou nódulos (caroços) no pescoço.

Para prevenir, mantenha uma boa higiene e saúde oral, tenha uma alimentação equilibrada e rica em nutrientes. Evite exposição solar prolongada, o excesso de bebidas alcoólicas e não fume.

A nossa equipe é formada por cirurgiões renomados em câncer de cabeça e pescoço, composta pelos médicos Alvimar Afonso, Lysio França, Lorenzo Testolin, Rafael Malheiros e Sérgio Negri.

“O cirurgião é o profissional mais indicado para fazer o diagnóstico e o estadiamento dos tumores que acometem a região, além de realizar as modalidades cirúrgicas de tratamento. O médico tem o papel essencial de ajudar o paciente a decidir a melhor forma de tratamento para cada caso individualizado”; explica Lorenzo Testolin, médico cirurgião e coordenador da residência em cirurgia de cabeça e pescoço do Instituto Mário Penna.

Além disso, cabe ao médico indicar a intervenção da equipe multidisciplinar do Instituto – formada por psicólogos, fisioterapeutas, estomatologistas, fonoaudiólogos e nutricionistas – que irá acompanhar cada paciente, de acordo com a sua necessidade.

O diagnóstico tardio deixa sequelas em 60% dos pacientes. Fique atento à sua saúde. Em caso de desconforto ou suspeita, procure um médico. Diagnosticado precocemente, o câncer tem cura!

Clique aqui e saiba mais sobre as formas de prevenção

Nosso atendimento

Os pacientes com o câncer de cabeça e pescoço do Instituto Mário Penna contam também o suporte da nossa equipe multidisciplinar, composta por psicólogos, fisioterapeutas, estomatologistas, fonoaudiólogos e nutricionistas. Saiba um pouco mais sobre a importância de cada um.

Psicologia: O diagnóstico do câncer traz grande impacto físico e emocional.  Estamos prontos para ajudar o paciente nas dúvidas e no apoio das decisões. O paciente não precisa passar por esse momento difícil sozinho.

Fisioterapia: O câncer da laringe (cordas vocais) traz alterações radicais na forma de respirar e de engolir. Dessa forma, são comuns doenças respiratórias associadas. Nós contamos com um projeto inovador que disponibiliza consultas fisioterápicas ambulatoriais para acompanhamento específico de pacientes com câncer de laringe. Esse trabalho é de extrema importância na recuperação do paciente e, assim, diminuir as internações. Os cuidados englobam reabilitação respiratória através de exercícios específicos e orientações para a melhora da qualidade de vida do paciente e dos familiares envolvidos no tratamento.

Estomatologia: É a especialidade da odontologia que previne, diagnostica e trata as doenças que se manifestam na boca. É de suma importância no atendimento dos pacientes, principalmente os que fazem quimioterapia e/ou radioterapia. Esses tratamentos podem evoluir com mucosite, comprometendo a função oral (mastigação, deglutição e dor para engolir). Através do tratamento estomatológico com medicação e laserterapia, os efeitos do tratamento oncológico são amenizados, tornando-o mais rápido e confortável para o paciente.

Fonoaudiologia: O fonoaudiólogo é indispensável na avaliação e no tratamento dos pacientes acometidos por câncer da cabeça e do pescoço. Tais doenças podem trazer comprometimento na voz, fala e alimentação, com necessidade de adequações e reabilitação, independente da modalidade de tratamento. Com a reabilitação fonoaudiológica, os pacientes podem recuperar a sua comunicação, o prazer e a segurança ao se alimentar.

Nutrição: A avaliação de um nutricionista é de extrema importância durante o adoecimento. O suporte nutricional precoce pode reduzir a perda de peso antes, durante e após a conclusão do tratamento, proporcionando melhores resultados e melhor qualidade de vida. Cerca de 80% de pacientes com câncer apresentam desnutrição no momento do diagnóstico. Isso ocorre devido a um desequilíbrio entre a ingestão e as necessidades de nutrientes, e está associado ao aumento da morbimortalidade – pior resultado.

Coral do Instituto Mário Penna

A descoberta do câncer de laringe pode representar o fim da voz para muitas pessoas. Para catorze pacientes que perderam a voz devido a esse tipo de câncer, foi a oportunidade de aprender a cantar. Eles fazem parte do Coral dos Laringectomizados do Instituto Mário Penna e renasceram a partir do canto.

Os pacientes integrantes do grupo se submeteram à cirurgia para a retirada total da laringe – procedimento denominado “Laringectomia” – perdendo completamente a voz. Entretanto, com a reabilitação por meio da aquisição da voz esofágica ou implante da prótese traqueoesofágica, puderam retomar a comunicação.

O Instituto Mário Penna, centrado na excelência do atendimento que compreende diagnóstico, tratamento, reabilitação e reintegração à sociedade, é o único na capital que disponibiliza esse serviço pelo SUS.

Esses pacientes/cantores têm encantado por onde passam e chamam atenção pela alegria, orgulho e otimismo com que encaram a vida.

O Coral tem um importante aliado que é a Caixa Econômica Federal, responsável por 30% do seu custeio.

Laringe Eletrônica

O Instituto Mário Penna alcança um importante marco na história do SUS, sendo o primeiro a receber Laringes Eletrônicas para os pacientes que passam por cirurgias e que precisam de reabilitação para o uso da voz. A Associação de Câncer de Boca e Garganta (ACBG) Brasil esteve à frente da luta para a inserção do aparelho na tabela do SUS por anos e a aprovação foi conquistada no mês de janeiro de 2021.

A laringe eletrônica, além de ser um método de grande sucesso no processo de reabilitação, proporciona ao paciente condições de retomar sua comunicação oral por meio do uso do aparelho que produz uma vibração mecânica e, ao ser colocado em contato com a pele da região de pescoço, bochecha ou intraoral, produz uma vocalização que é robotizada e compreensível, mas que de forma proporcional à prótese traqueoesofágica.

“É um momento muito importante para o Instituto Mário Penna. Lutamos há anos por essa conquista pelo SUS para que os pacientes laringectomizados possam voltar a falar e expressar os seus sentimentos. Todos serão contemplados, dos mais antigos até os recém-operados. Eles serão capacitados em atendimentos fonoaudiológicos ambulatoriais, de acordo com o programa de reabilitação proposto e elaborado pela nossa equipe, que engloba desde o conhecimento das potencialidades do instrumento até a aquisição da prática para seu uso de forma fluente”; ressalta Dr. Lorenzo Testolin.

Instituto Mário Penna é o primeiro contemplado pelo SUS a oferecer Laringe Eletrônica aos pacientes laringectomizados

O Instituto Mário Penna alcança um importante marco na história do SUS, sendo o primeiro a receber Laringes Eletrônicas para os pacientes que passam por cirurgias e que precisam de reabilitação para o uso da voz. A Associação de Câncer de Boca e Garganta (ACBG) Brasil esteve à frente da luta para a inserção do aparelho na tabela do SUS por anos e a aprovação foi conquistada no mês de janeiro de 2021.

Pacientes que apresentam câncer avançado em laringe ou região próxima, podem ser submetidos à cirurgia de laringectomia total, a qual arremete a retirada da laringe e, consequente, perda da voz, além das mudanças nas funções de deglutição, respiração e olfação.

Diante da perda da voz, esses pacientes precisam passar por um processo de reabilitação para adequação de todas as funções alteradas e, principalmente, para a retomada da condição de se expressar de forma oral.

“É um momento muito importante para o Instituto Mário Penna. Lutamos há anos por essa conquista pelo SUS para que os pacientes laringectomizados possam voltar a falar e expressar os seus sentimentos. Todos serão contemplados, dos mais antigos até os recém-operados. Eles serão capacitados em atendimentos fonoaudiológicos ambulatoriais, de acordo com o programa de reabilitação proposto e elaborado pela nossa equipe, que engloba desde o conhecimento das potencialidades do instrumento até a aquisição da prática para seu uso de forma fluente”; ressalta Dr. Lorenzo Testolin, médico cirurgião e Coordenador da Residência em Cirurgia de Cabeça e Pescoço do Instituto Mário Penna.

Raquel Fabiane Santos, Supervisora do Serviço de Fonoaudiologia do Instituto Mário Penna, explica que dentre os recursos utilizados no processo de terapia fonoaudiológica, existem três métodos: fala esofágica, prótese traqueoesofágica e laringe eletrônica.

A fala esofágica, embora não apresente custo financeiro para o paciente, requer acentuado esforço para o aprendizado, associado à habilidade para o desenvolvimento de uma nova organização não fisiológica de produção da fala, a qual em muitos casos pelo nível de dificuldade, resulta no insucesso.

A prótese traqueoesofágica, apesar de ser considerada um recurso padrão ouro por promover fonação com qualidade muito próxima da voz laríngea, apresenta um custo financeiro que nem sempre é acessível a todos os pacientes.

A laringe eletrônica, por sua vez, além de ser um método de grande sucesso no processo de reabilitação, proporciona ao paciente condições de retomar sua comunicação oral por meio do uso do aparelho que produz uma vibração mecânica e, ao ser colocado em contato com a pele da região de pescoço, bochecha ou intraoral, produz uma vocalização que é robotizada e compreensível, mas que de forma proporcional à prótese traqueoesofágica, apresenta um custo financeiro alto, que a tornava inacessível a boa parte da população, até esse momento.

O Instituto Mário Penna – Há 50 anos o Instituto Mário Penna vem se dedicando ao tratamento humanizado de pessoas com câncer. Hoje, classificado pelo Ministério da Saúde como Centro de Assistência de Alta Complexidade Oncológica (CACON), o Mário Penna atua nas áreas de ensino, prevenção e tratamento do câncer. É o maior prestador do SUS em cirurgias oncológicas em Minas Gerais e o primeiro também em tratamentos de radioterapia e quimioterapia.

Em 2020, atendemos mais de 260 mil pacientes de todo o estado, realizamos 272 mil aplicações de radioterapia, 34 mil sessões de quimioterapia e quase 11 mil cirurgias. Além disso, estivamos na linha de frente no combate à Covid-19. Foram criados 64 leitos de enfermaria e outros 30 novos de CTI, direcionados ao tratamento de pacientes com a doença.

 

 

Intensivida: conheça o programa de suporte para pacientes que passaram pelas UTIs

Cada paciente que passa pelo Instituto Mário Penna é especial e proporcionamos um acompanhamento completo em todas as etapas do tratamento. Lançamos recentemente o Intensivida – um programa de suporte multidisciplinar para aqueles que passaram pelas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

“Tudo começou com a nossa preocupação em como os pacientes que saem da UTI vão se recuperar. É necessário o acompanhamento de profissionais como fisioterapeuta, dentista, fonoaudiólogo, nutricionista, psicólogo, terapeuta ocupacional e assistente social. E é isso que proporcionamos com o Intensivida, garantindo um suporte da inserção na sociedade pós tratamento”, explica Dra. Daniella Brites, médica intensivista.

Todo paciente que fica na UTI por mais de 48 horas tem direito ao acompanhamento do programa e ele é extensivo aos familiares.

“É com muito prazer que anunciamos o Intensivida, um programa pioneiro de ambulatório de terapia intensiva. Ele beneficia os pacientes que estiveram em estado grave e que tivemos a satisfação em salvar. Com o apoio de toda equipe de atendimento, eles terão uma recuperação mais sadia e também mais rápida”; conclui Dr. Aguinaldo Bicalho, Coordenador das UTIs do Instituto Mário Penna.

Novembro Azul: Instituto Mário Penna alerta para a prevenção do câncer de próstata

No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens e o Novembro Azul chegou para alertar sobre o diagnóstico precoce da doença. O Instituto Mário Penna apoia a campanha com o tema “Previna-se contra o câncer de próstata e continue a escrever a sua história”.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), em sua fase inicial, o câncer da próstata tem evolução silenciosa. Na fase avançada, pode provocar dor óssea, sintomas urinários ou, quando mais grave, infecção generalizada ou insuficiência renal.

A detecção precoce é uma estratégia para encontrar o tumor em fase inicial e, assim, possibilitar melhor chance de tratamento. “A detecção pode ser feita por meio de exames clínicos e laboratoriais. No caso do câncer de próstata, esses exames são o toque retal e o exame de sangue para avaliar a dosagem do PSA (antígeno prostático específico)”; explica Dr. Alexandre Menezes, Urologista do Instituto Mário Penna.

O diagnóstico precoce desse tipo de câncer possibilita melhores resultados no tratamento. “Os homens com mais de 50 anos devem procurar um urologista para fazer o exame preventivo. É importante ressaltar que essa orientação é válida a partir dos 40 anos para aqueles que têm a pele negra ou que possuem casos confirmados na família”; diz Dr. Alexandre Menezes.

Instituto Mário Penna – A equipe de urologia do Instituto Mário Penna é formada por 10 profissionais, além de residentes médicos.

Referência em atendimento oncológico pelo SUS em Minas Gerais, o Instituto realizou, no último ano, mais de 20 mil procedimentos urológicos. Além disso, 1.240 pacientes foram atendidos pelos profissionais da urologia e quase 9 mil cirurgias foram realizadas.

Novembro Azul – As ações do Novembro Azul deste ano acontecerão de forma on-line, devido à pandemia. Nossos especialistas realizarão lives e produzirão vídeos para divulgações em nossas redes sociais, tirando dúvidas e esclarecendo a importância do diagnóstico precoce do câncer de próstata.

Olá, como podemos ajudar?

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.