fbpx

Passar o Dia dos Pais longe dos seis filhos e dos quatro netos não estava nos planos do lavrador José Dimas Ferreira, 54 anos, hóspede da Casa de Apoio Beatriz Ferraz (CABF) e paciente do Instituto Mário Penna.

Mas a ansiedade de voltar para a casa, na cidade de Monte Formoso, e a tristeza de não estar junto aos filhos nesta data especial, deu lugar a alegria logo que ficou sabendo da comemoração do Dia dos Pais na Casa de Apoio.

Desde maio, o senhor José Dimas está em tratamento no Hospital Luxemburgo após a descoberta de um câncer de laringe e, acompanhado da esposa, Ivonete Marques, ficou feliz com a apresentação musical de samba e chorinho, organizada pela Diretoria de Humanização. “Ele quer muito ir embora, mas lá em Monte Formoso não tem tratamento. Vamos passar o Dia dos Pais aqui na Casa de Apoio, e essa música hoje veio para alegrar e distrair a cabeça dele”, contou a esposa, já que devido ao câncer de laringe, o senhor José Dimas perdeu a fala.

A música que alegrou a tarde dos pais na Casa de Apoio Beatriz Ferraz ficou por conta dos amigos Carlos, Moacir, Edson e Sebastião. Cada um integra uma banda musical diferente e, no tempo livre, se juntam para levar música a quem não pode estar presente em suas apresentações. “Sou ex-paciente do Hospital Luxemburgo e sei o que é ficar internado, já que fiquei lá por 28 dias para tratar uma infecção na coluna. E nós gostamos de música e de agradar o povo, por isso é um prazer estar aqui”, afirmou o músico Moacir.

Além de muita música, dança e animação, todos os pais ainda receberam lembrancinhas confeccionadas pelo grupo de Voluntárias do Instituto Mário Penna (Volmape) e pela artista e colaboradora da CABF, Fátima Francisca.

 

Saxofone no Hospital Luxemburgo

A música foi chegando de surpresa nos corredores do Hospital Luxemburgo e emocionando os pais que são pacientes, acompanhantes ou colaboradores do Instituto Mário Penna. A ação do Dia dos Pais, realizada pela Diretoria de Humanização, aconteceu na sexta-feira, 09/08, e foi marcada pela música suave do saxofone do voluntário César Bechara, que também é pai de um menino.

Um pouco tímido, o senhor Rosalvo Felipe dos Santos, 78 anos, tratou logo de se ajeitar na cama para assistir à apresentação do saxofonista. Pai de uma filha, ele iria passar o dia dos Pais no hospital recuperando de uma cirurgia na bexiga. “Muito bonita a música. Queria muito ir para a casa no dia dos Pais, mas o importante é sair daqui recuperado.”

 

 

 

Até mesmo o saxofonista, acostumado com ações como essa, se emocionou. “Já tive um irmão em tratamento aqui na radioterapia, e sei que passar essas datas comemorativas no hospital mexem muito com a gente. Fiquei muito feliz de poder contribuir para esse dia de alegria.”

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Você pode usar essas tags e atributos <abbr title = "HyperText Markup Language"> HTML </abbr>: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Olá, como podemos ajudar?