fbpx

O Hospital Luxemburgo, que faz parte do Instituto Mário Penna recebeu, até o momento, apenas um paciente com suspeita de Coronavírus, que teve sua contaminação descartada por exame.

Apesar disso, a Instituição adotou, para a segurança dos colaboradores e pacientes, e de toda a população, diversas medidas que visam o contingenciamento do vírus, prioridade na estratégia de combate ao COVID-19. Foi criado um comitê de enfrentamento à doença e estabelecido Diretrizes Institucionais para contenção e enfrentamento do Coronavírus.

Todas as consultas pré-agendadas, marcadas através de convênios, eletivas ou de controle, foram remarcadas. As visitas estão restringidas e reduzidas a uma pessoa por paciente e com duração máxima de uma hora. Está proibida a entrada de pessoas acima de 65 anos e de todas aquelas que apresentem sintomas gripais. Os visitantes devem se dirigir apenas para o leito do seu paciente, não sendo permitido transitar por outros setores.

O regime de Home Office também foi adotado. Todos os colaboradores que podem executar o trabalho de casa, já estão exercendo suas atividades desta forma. O Instituto também decidiu pela suspensão provisória dos estágios e de eventos dentro das unidades de saúde.

Os pacientes oncológicos são atendidos normalmente, mantidas as primeiras consultas, retornos cirúrgicos, assim como a quimioterapia e radioterapia e seus agendamentos.

Outra medida adotada, foi a colocação de novos dispositivos álcool em gel pelos corredores da unidade de saúde, principalmente em pontos chaves de circulação como elevadores e relógios de ponto.

 

“O nosso paciente oncológico é prioridade e este é um momento de cautela e antecipação. Por isso, atendendo a portaria deliberada pelo Comitê Extraordinário Covid-19, da Secretaria Municipal de Saúde, referendadas pelo Conselho Federal de Medicina – CFM, as cirurgias eletivas não oncológicas serão suspensas, tanto as particulares quanto as do SUS. Essa medida foi tomada já prevendo a liberação de leitos dentro da nossa unidade, para possíveis necessidades e o cuidado com o paciente com câncer que não pode esperar”, explicou o Gerente Geral do Instituto Mário Penna, Rodrigo Vieira.

 

 

Aporte financeiro

 Ainda que em recuperação da crise enfrentada no último ano pelas Instituições filantrópicas de Saúde, o Instituto Mário Penna diante do cenário do Coronavírus, está ciente da sua responsabilidade e contribuição dentro da projeção esperada pelo vírus e já estuda ações para ampliar o atendimento em caso de necessidade.

Uma delas foi a de enviar um ofício à Bancada Mineira, na Câmara Federal, pedindo a liberação de recursos, para dar celeridade ao processo de compra de suprimentos. “Nós estamos fazendo o possível para garantir o atendimento de qualidade e de referência para os nossos pacientes em caso de aumento da demanda, o que até agora não aconteceu. Vivemos um momento de muita apreensão e expectativa provocada pelo Coronavírus, e estamos buscando a ajuda de parlamentares para enfrentá-lo”, explicou o Diretor Financeiro do Instituto Mário Penna, Israel Gonzaga.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Você pode usar essas tags e atributos <abbr title = "HyperText Markup Language"> HTML </abbr>: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Olá, como podemos ajudar?