Setembro Amarelo IMP alerta para a prevenção do suicídio com a campanha “Toda vida importa”

O Setembro Amarelo é dedicado à prevenção do suicídio. Cerca de 12 mil suicídios são registrados todos os anos no Brasil e mais de 1 milhão no mundo. A campanha do Instituto Mário Penna tem como tema: Escute. Converse. Ajude. Toda vida importa.

“No último ano, após o início da pandemia da Covid, devido ao medo do novo e do isolamento, as perdas em todas as áreas e com as mortes vivenciadas, aumentou-se o número de adoecimento mental e, consequentemente, também o número de tentativas de autoextermínio. Atentos a todo esse contexto, pensamos em uma campanha voltada para o olhar dos nossos colaboradores: um olhar empático, sem julgamentos e humanizado, onde tentaremos orientar sobre como identificar fatores de risco e de prevenção, informar como ajudar um colega ou mesmo um familiar, onde buscar ajuda e engajarmos todos nessa causa para diminuir o sofrimento psíquico e a taxa de suicídio”; explica Gizelle Mesquita, Coordenadora de Humanização e Psicologia Hospitalar.

 

CONHEÇA OS SINAIS DE ALERTA E SAIBA COMO AJUDAR

Tristeza intensa por vários dias

Falta de interesse e planos futuros

Isolamento social

Fadiga emocional, níveis de stress e ansiedade

Tentativas prévias e histórico familiar de suicídio

Avisos como “A vida não vale a pena”, “Estou tão sozinho que queria morrer” ou “Você vai sentir minha falta”

 

COMO EU POSSO AJUDAR ALGUÉM EM RISCO?

  • Encontre um momento apropriado e um lugar calmo para conversar com essa pessoa.
  • Deixe-a saber que você está lá para ouvir, ouça-a com a mente aberta e ofereça seu apoio.
  • Incentive a pessoa a procurar ajuda de profissionais da saúde mental. Ofereça-se para acompanhá-la a um atendimento.
  • Se você acha que essa pessoa está em perigo imediato, não a deixe sozinha.
  • Fique em alerta para acompanhar como a pessoa está passando e se mantém o comportamento de risco.

Durante o mês, várias ações serão realizadas pelo setor de Humanização. A programação conta com palestras, blitz de conscientização e live com especialistas. Em todas as sextas-feiras do mês faremos o “Yellow Day” e todos os colaboradores deverão vir vestidos de amarelo em apoio à campanha. Trabalha de uniforme? Não tem problema! Coloque um adereço e use a criatividade! O importante é abraçar a campanha e contribuir, de alguma forma, para ajudar quem realmente precisa.

Varal Solidário: ação distribui agasalhos aos pacientes

Os pacientes que chegaram cedinho ao Instituto Mário Penna no dia 6 de agosto foram recepcionados com uma surpresa quentinha: o Varal Solidário. Calças, blusas de moletons e meias estavam penduradas logo na entrada. A regra era: retire o seu agasalho e deixe um recadinho para a equipe do hospital.

A ação foi realizada com as roupas doadas pelo Instituto Galo. O Varal Solidário foi idealizado e acompanhado pelo Gerente de Serviços, Sérgio Lopes Magalhães, que fez questão de cuidar de todos os detalhes.

“Organizei tudo cedinho. Os nossos pacientes chegam de diversas cidades e o dia estava bem frio. A reação deles ao serem recepcionados com roupas quentinhas foi surpreendente. Mesmo de máscara era possível perceber o sorriso pelo olhar de cada um deles. E eles deixaram recadinhos agradecendo o hospital e toda equipe de atendimento. Foi emocionante e muito gratificante”.

NEP: Você gostaria de participar como voluntário em um estudo clínico?

Esta pergunta normalmente é feita pela equipe de pesquisa clínica aos pacientes do Instituto Mário Penna que podem entrar para os estudos clínicos. Mas, antes de ouvir a resposta, algumas explicações são essenciais.

O voluntário de pesquisa, também conhecido como participante de pesquisa, é uma pessoa que aceita usar um novo medicamento que está em fase de teste e que possa trazer benefício para o tratamento do câncer. A identificação dos potenciais voluntários é realizada pela equipe de oncologistas que indicam aqueles que podem participar dos estudos. Para este convite é necessário checar três pontos fundamentais:

1 – O tratamento teste possibilita mais benefício que o tratamento padrão? Em algumas situações, os estudos clínicos oferecem medicações que não estão disponíveis no SUS ou no convênio, e que já apresentam resultados promissores em comparação às terapias utilizadas na rotina, e que podem aumentar o tempo de vida ou causar menos efeitos colaterais. Em outras situações, o paciente já percorreu um longo caminho de tratamentos e as opções de terapia já se esgotaram, restando ao médico oncologista repetir um tratamento que já foi feito anteriormente. Com a pesquisa clínica é possível viabilizar uma nova linha de tratamento.

2 – O que acontece quando participo do estudo clínico? O estudo clínico não é iniciado antes do paciente ser esclarecido quanto aos riscos, benefícios, exames de acompanhamento, medicamentos usados, efeitos colaterais, tempo de tratamento, consultas e todas as outras informações necessárias para garantir o seu direito de decisão.  Após o esclarecimento, um documento chamado Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE) é assinado pelo paciente e pelo médico responsável pelas orientações passadas. No termo consta todas as informações discutidas e os contatos dos responsáveis pelo protocolo clínico.

3 – O paciente atende aos critérios de segurança do estudo? Antes do estudo clínico chegar ao Instituto Mário Penna, outras análises são realizadas a respeito do medicamento, sendo possível conhecer os principais efeitos colaterais que ele pode causar, excluindo assim, pacientes que possam ter algum fator de risco para tomar a medicação. Vários exames são realizados entre a assinatura do TCLE e antes da administração da primeira dose da medicação, com o objetivo de conhecer o paciente.

Cíntia Lima, Enfermeira Coordenadora de Pesquisa Clínica, ressalta que um paciente bem esclarecido quanto às possibilidades de tratamento na oncologia, certamente não terá dificuldade em responder à pergunta do título deste texto. Ela reforça também que a missão da equipe de pesquisa clínica é oferecer o melhor tratamento aos pacientes e garantir que a sua vontade seja respeitada.

*Texto escrito por Cíntia Lima, Enf. Coordenadora de Pesquisa Clínica

Pastoral da Saúde distribui kits de higiene aos pacientes do IMP

O Instituto Mário Penna conta com parceiros que engrandecem a obra do nosso trabalho filantrópico e humanizado. A Pastoral da Saúde, liderada pelo presidente José Maurício Resende, é um grande exemplo disso. No dia 16 de julho, durante uma ação em parceria com a equipe de Humanização, eles deram show de solidariedade, distribuindo 100 kits de higiene para os pacientes.

“Apesar da pandemia e dos cuidados que ela requer, não esquecemos dos pacientes daqui. Trabalhamos há 35 anos ajudando aqueles quem precisam e, de alguma forma, tínhamos que fazer algo nesse momento. É muito gratificante essa entrega para fazer o bem”; ressalta José Maurício.

A Pastoral da Saúde é uma grande apoiadora do Instituto Mário Penna e está sempre presente oferecendo atendimento aos que necessitam no momento de enfrentamento do câncer, que é a nossa especialidade.

Reuniões Multidisciplinares reúnem corpo clínico para aprimorar atendimento aos pacientes

A Comissão de Residência Médica (COREME) do Instituto Mário Penna vem realizando Reuniões Multidisciplinares virtuais com intuito de promover discussões de casos clínicos atendidos na instituição e, assim, proporcionar a atualização dos médicos.

Segundo Dr. Ellias Lima, médico oncologista e Coordenador da COREME, o objetivo é aproximar o corpo clínico, fomentar a residência médica, planejar tratamentos de forma multidisciplinar, atualizar e promover conhecimento. A reunião é online em plataforma digital remota e participam médicos residentes, médicos assistentes e preceptores. Elas acontecem uma vez ao mês, com o apoio educacional da indústria farmacêutica.

As últimas reuniões foram sobre os seguintes temas:

– 27/07: “Câncer de próstata metastático resistente à castração politratado, estado da arte em 2021, com a participação do Dr. Ellias Lima (Coordenador da Oncologia do IMP), Dra. Ana Carolina Pimenta (Oncologista do IMP) e Dra. Marta Rezende (Médica Nuclear do IMP). A reunião contou com o apoio do laboratório Astrazeneca.

– 04/08: “Atualização no tratamento do câncer de ovário avançado platino sensível”, com a participação da Dra. Bárbara Marques (Oncologista Clínica do IMP), Dra. Suellen Peixoto (Cirurgiã Ginecológica do IMP), Dr. Irsael Vilaça (Oncologista do IMP) e Dr. Oscar Araújo (Coordenador de Diagnóstico da Astrazeneca). Ela reunião teve o apoio do laboratório Astrazeneca.

O Instituto Mário Penna investe no aprimoramento do seu corpo clínico para, cada vez mais, proporcionar um atendimento humanizado, reconhecido e de excelência aos seus milhares de pacientes oncológicos.

Olá, como podemos ajudar?

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.